Top Social

Resenha | O Discurso "Faça Boa Arte", de Neil Gaiman

sexta-feira, 4 de setembro de 2015
Em maio de 2012 o autor best-seller Neil Gaiman subiu ao palco da University of the Arts na Filadélfia para fazer um discurso de formatura. Durante dezenove minutos ele dividiu com os formandos suas ideias sobre criatividade, bravura e força, encorajando os novos pintores, músicos, escritores e sonhadores a quebrar as regras, pensar de forma inovadora e, acima de tudo, fazer boa arte. O discurso virou um livro, idealizado pelo renomado designer gráfico Chip Kidd, que contém o texto inspirador de Gaiman na íntegra. Seja para um jovem artista no início de sua jornada criativa, ou como sinal de gratidão para um mestre a quem se admira, ou para você mesmo, essa obra é o presente ideal para quem dá tudo de si a fim de fazer bem-feito o que faz.Três vezes. Foi o número de vezes que li o fantástico discurso Faça Boa Arte de Neil Gaiman; palavras incríveis, frases inspiradoras e lições que vão direto ao ponto - tão fortes como um verdadeiro tapa. O livro, publicado no Brasil através da Editora Intrínseca, procura apenas transcrever aquilo que foi dito por Gaiman em 2012 ao lado do design gráfico idealizado por Chip Kidd.

Sim, o discurso realizado na University of the Arts na Filadélfia pode ser visto no YouTube. Não, não é a mesma coisa. Claro que assistir Neil Gaiman dando vida àquilo que é lido é uma experiência única, afinal, ele é o autor. Porém o ato da leitura é algo mágico. Definitivamente encantador. E é claro que algumas pessoas dirão que, no fim das contas, estarão pagando pelo trabalho de Kidd, não o de Gaiman.

Confesso que, num primeiro momento, imaginei que Kidd poderia ter feito um trabalho consideravelmente mais inovador para complementar as palavras de Gaiman. Entretanto, ao meu ver, ele procurou uma espécie de design minimalista para que uma parte não acabasse por se sobrepor a outra. Deu certo? De certa forma. Minha crítica vai para as fontes minúsculas usadas em alguns trechos onde a página encontra-se completamente em branco.

A vida às vezes é dura. As coisas dão errado, na vida e no amor e nos negócios e nas amizades e na saúde e em todos os outros aspectos que podem dar errado. Quando as coisas ficarem complicadas, é assim que você deve agir: faça boa arte. É sério.

Quanto ao discurso de Neil Gaiman, que é completamente despretensioso e buscava apenas iluminar a perspectiva dos formandos, tenho somente elogios. Ele conseguiu inspirar pessoas naquele ano ao contar sua experiência no ramo editorial, sem procurar ser pomposo ou embelezar demais a coisa.


Não, você não precisa seguir o autor ao pé da letra e acreditar que será fácil superar os desafios da vida fazendo o que há de melhor dentro de si. É difícil, todos nós sabemos. Mas em alguns momentos é preciso acreditar em si mesmo e tirar proveito de uma situação ruim para que, no futuro, sirva como uma lição. Neil Gaiman me emocionou e me fez refletir. E espero que faça o mesmo com cada um dos leitores.








Um comentário on "Resenha | O Discurso "Faça Boa Arte", de Neil Gaiman "
  1. Adoro Neil Gaiman, e aprecio bastante a forma como ele escreve, preciso ler isso!

    ResponderExcluir