Top Social

XVII Bienal Internacional do Livro Rio | Parte I

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Como a blogosfera, especialmente sua ramificação literária, já sabe, ontem chegou ao fim a décima sétima edição da Bienal Internacional do Livro. Durante dez dias a fio, estivemos imersos na loucura que é esse evento, aguardado durante meses, e que agora chegou ao fim. Então é hora de falar a respeito de tudo o que aconteceu por lá (nos dias em que estive presente, é claro).

05/09 - SÁBADO

Meu primeiro dia no Riocentro acabou sendo pontuado por filas, porém, isso foi algo que submeti a mim mesma e que, felizmente, valeu muito a pena. (Não, ainda não vou contar o porquê). Mas, como todos sabem, finais de semana são complicados, pois é quando o público comparece em massa e também quando diversos autores, nacionais e internacionais, marcam presença no evento. 

Logo, não adianta reclamar do tumulto, porque sempre será assim. É claro que, de fato, a organização poderia (e deveria) ser melhor. Entretanto, ao meu ver, com a expansão do local, já foi possível notar uma considerável melhoria em relação ao último ano aqui no Rio. 


08/09 - TERÇA-FEIRA

Em 2013 me arrependi amargamente por ter ido em apenas um dia. E, para compensar, decidi que esse ano seria diferente. Então, após um sábado satisfatório até, resolvi que terça era uma excelente escolha para minha segunda visita. Bom... Salvo os fãs enlouquecidos de Kéfera Buchmann, tudo correu bem. 

Nesse dia encontrei estantes vazios e sem filas, o que foi ótimo, pois pude olhar certos livros com mais calma e decidir se as promoções realmente valiam a pena. Sem a super lotação entre prateleiras, consegui conversar com vendedores e descobrir que sim, é possível pechinchar ao comprar um título de um grupo editorial de grande porte. Ou seja, basta ter paciência e saber aonde ir ;) 
                                     
ALIMENTAÇÃO 

Ano após ano vejo várias reclamações acerca dos preços absurdos que encontramos na Bienal, não somente em relação aos estandes, mas também a respeito da praça de alimentação. E isso é algo que me incomoda bastante porque, infelizmente, vejo que ainda existe essa ideia de que, num evento fechado, a comida pode ser vendida por qualquer quantia, uma vez que a pessoa não poderá deixar o perímetro em busca de melhores opções. 

Minha solução para esse problema foi bem simples: lanche de casa. Nos dois dias fui preparada para esse tipo de situação, apesar de estar esperando encontrar preços muito mais absurdos, então pode-se dizer que senti um certo alívio. Mas, como ninguém sobrevive de biscoitos e mini sanduíches por mais de doze horas, precisei me alimentar no local. 

Todavia, estamos falando de apenas uma refeição. Então fica o conselho para aqueles que pretendem atender ao evento futuramente: leve de casa, para que seus gastos sejam voltados aos livros, não com lanches superfaturados. 

Como o título já diz, minha experiência na XVII Bienal Internacional do Livro Rio será dividida em três partes, para que essa postagem não fique gigantesca. Na próxima vou me dedicar aos livros que adquiri e aos preços que encontrei por lá. Por quanto é só. 






15 comentários on "XVII Bienal Internacional do Livro Rio | Parte I"
  1. Oiii!

    Fê, você vem para a de SP? Infelizemente não pude aproveitar como você.
    Gente, o que os fãs da Kefera fizeram que tooodo mundo tá reclamando?
    Na Bienal de SP eu sempre levo meu lanche sempre!
    Vou ficar no aguardo dos próximos posts :D

    Ps: Queria ter tirado uma foto ai na NC também!

    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então... Eu quero muito ir na Bienal de São Paulo! Mais pra conhecer o evento aí. Porém, é preciso MUITO planejamento, para tudo funcionar direitinho sem nenhum imprevisto. Tentarei! Com certeza.

      Os fãs da Kéfera foram meio alucinados, como disse. Toda hora tinha alguém correndo de um lado pro outro e gritando e atropelando a galera. Foi uma confusão sem tamanho. Infelizmente.

      Excluir
  2. Olá,
    Nesses eventos é bem verdade que o preço dos alimentos vai para as alturas, o que é uma estratégia bem cruel, creio eu. Ne imaginava que pechinchar poderia adiantar, queria ter ido para RJ, mas não deu =/.
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muitas editoras acabam "escondendo" suas promoções. Por exemplo, não tem nenhuma placa dizendo que a cada livro você ganha 20% de desconto. Então você acaba comprando um (por ser muito caro) sem saber que pode comprar mais e, no fim das contas, levar tudo pela metade do preço.

      Excluir
  3. Oi, tudo bem? Eu gostaria muuuito de ter ido na Bienal do Rio de Janeiro e se não fosse pelo Rock in Rio com certeza eu teria marcado presença em pelo menos um dia.
    Pelas fotos que vi por aí tive a impressão de que o evento não estava tão lotado assim (e tomo como base a Bienal de SP, que as duas vezes que fui só passei nervo). Cheguei a ver fotos de estandes que nem estavam com fila e tal, mas provavelmente são fotos feitas durante a semana. Final de semana é sempre uma loucura mesmo e por isso que quando rolar em SP eu vou acabar indo durante a semana.
    Alimentação é um assunto muito delicado, mas comigo o maior problema é água. Geralmente eu gasto muito mais em água do que com comida, já que eu consigo passar o dia bem só com lanchinho de casa. Sem falar que essas comidas são beeem pesadas e acaba me dando lesera srs

    Beijos
    SIL | Estilhaçando Livros

    ResponderExcluir
  4. Olha eu só fui na Bienal de SP e sinceramente posso dizer que aproveitei bastante tudo.
    Eu comprei mais livros do que deveria e não me arrependo nem um pouco.
    É hiper cansativo ficar carregando mala de rodinha pra cima e pra baixo e mais sacolas com várias coisas dentro, mas depois que termina tudo compensa. Agora eu ia no RJ esse ano, mas acabei desistindo para poder juntar dinheiro para ir ano que vem sabe? Espero poder conseguir ir, porque quero muito reencontrar autores que gosto muito xD

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/09/resenha-quando-o-amor-e-o-destino-se.html

    ResponderExcluir
  5. Oi Fernanda, infelizmente eu não tive oportunidade para ir até a Bienal, eu moro muito longe e não valeria a pena pois eu iria gastar muito apenas na viagem e em alimentação e no fim não iria conseguir comprar livros :/ Que a propósito me falaram que tinha poucas promoções, né? Mas a alimentação é realmente uma facada!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  6. Olá!

    Saí de SP pra ir aí e também não curti muito, mas não por causa da superlotação (fui no dia sete) e sim porque estava de carona. Depois dessa, o jeito é esperar até SP, que é muito perto de onde moro e não vou depender de carona. O caso da alimentação infelilzmente, posso dizer que é normal, sempre foi e não acredito que mude. Aguardo seus próximos posts!

    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Olá,
    Nossa alimentação e água inflaciona mesmo em eventos, e não é só em evento grande não, nos eventicos que temos aqui na minha cidade já é assim.
    Minha maior motivação para ir a bienal seria comprar livros mais baratos, mas não compensa para mim, o dinheiro que gastaria na viagem daria para comprar muito livro U_U

    www.poyozodance.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Fernanda,
    acho mais do que válido escolher mais de um dia para ir, principalmente que não seja um final de semana já que é quando tem mais gente.
    Também acho que é muito mais prático levar comida de casa e se necessário fazer apenas uma refeição por lá.
    Só fui em bienais da minha cidade, logo não passo por essas coisas, as já tenho várias dicas para quando for para uma dessas. :D

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  9. Oi oiii!
    Eu fui só um dia e adorei. Claro que tem os problemas de sempre, mas não consegue estragar minha felicidade ♥
    A comida é realmente sempre muito cara, e eu também levo comida de casa, porque além do preço não valer a pena, as filas sempre são longas e só nos faz perder tempo.
    Amei sua foto, eu acabei não tirando nenhuma </3
    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Oi!
    Também fui a bienal e adorei os dias *-* Queria ter podido ir mais, mas as aulas não deixaram =/
    Já estou com saudades e guardando dinheiro para a próxima.

    Bjs,
    Fernanda
    http://blogimaginacaoliteraria.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Oi Fernanda!
    Ai a Bienal em dia de sábado ela ferve, muitas filas e quase não dá pra andar direito quicá tirar fotos! consegui ir no dia 04/09 sexta, para aproveitar um pouco sem aquele tumulto, consegui ver tudo e evitei filas. Quanto a comida os valores em alguns lugares são absurdos mesmo, também levei um lanche de casa, mas ainda assim não resisti e comprei algumas coisas rs'

    Beijos!
    http://lovesbooksandcupcakes.blogspot.com.br//

    ResponderExcluir
  12. Oi Fernanda!
    Ahhh, que bacana!!! Estava doida para ir para a Bienal, mas faltou dinheiro. =/ Os stands estavam lindos e as ofertas então, UAU! <3
    Infelizmente a Bienal Bahia não terá esse ano, mas em todas as vezes eu levava meu lanche pq os preços lá eram os olhos da cara e, pra piorar, não tinha nada de gostoso. Uma porcaria mesmo!
    Ano que vem pretendo ir para a de SP. Tomara que dê certo!
    Beijos
    Coisas de Meninas

    ResponderExcluir
  13. Oi Fernanda, tudo bem?
    Que bom que você conseguiu aproveitar mais esse ano. Diferente da última vez, consegui ir na Bienal em 3 dias, e assim como você tb acho um absurdo os lanches superfaturados lá dentro, e o valor da entrada e estacionamento, isso desanima qualquer um, infelizmente.

    Bjs, Glaucia.
    www.maisquelivros.com

    ResponderExcluir