Top Social

Resenha | O Teorema Katherine - John Green

quinta-feira, 8 de outubro de 2015
Após seu mais recente e traumático pé na bunda - o décimo nono de sua ainda jovem vida, todos perpetrados por namoradas de nome Katherine - Colin Singleton resolve cair na estrada. Dirigindo o Rabecão de Satã, com seu caderninho de anotações no bolso e o melhor amigo no carona, o ex-criança prodígio, viciado em anagramas e PhD em levar o fora, descobre sua verdadeira missão: elaborar e comprovar o Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines, que tornará possível antever, através da linguagem universal da matemática, o desfecho de qualquer relacionamento antes mesmo que as duas pessoas se conheçam.
Uma descoberta que vai entrar para a história, vai vingar séculos de injusta vantagem entre Terminantes e Terminados e, enfim, elevará Colin Singleton diretamente ao distinto posto de gênio da humanidade. Também, é claro, vai ajudá-lo a reconquistar sua garota. Ou, pelo menos, é isso o que ele espera.

Antes de iniciar essa resenha, gostaria de agradecer a Gabi Erler do Reino da Loucura por ter me indicado para participar do projeto "Tá na estante, não leu? Seu amigo escolheu" no início desse mês. Adorei me envolver com outros blogueiros e sugerir livros para eles, assim como também curti essa indicação. Obrigada, Gabi <3

É possível amar muito alguém [...] Mas o tamanho do seu amor por uma pessoa nunca vai ser páreo para o tamanho da saudade que você vai sentir dela.
Há muito tempo iniciei minha jornada no mundo do young adult contemporâneo e, felizmente, um dos primeiros autores que conheci foi John Green, que escreve livros fantásticos e engraçados sobre as desventuras da adolescência. Sua única obra ainda não lida por mim era O Teorema Katherine que, apesar das críticas negativas, me atraía e continuava na minha lista de leitura. 

E, após cinco dias de leitura, pude riscá-lo da meta de livros desse ano e também entender o motivo por trás de todas as críticas que li e reli nos últimos anos. Não, não é um livro ruim. Porém não é o melhor de John Green, uma vez que a história não se cansa de tomar rumos previsíveis. 

Veja bem, a promessa de uma road trip logo no primeiro capítulo me deixou ansiosa. John sabe escrever cenas hilárias em carros com melhores amigos (vide Cidades de Papel), então estava realmente empolgada. Todavia, a estrada percorrida por Colin e Hassan acaba mais rápido do que deveria, o que acabou me decepcionando um pouco. 

Até que conhecemos Lindsey Lee Wells, que é de longe a melhor personagem de toda a trama. Lindsey tem carisma, inteligência e bom humor, algo que falta a Colin Singleton, nosso protagonista egocêntrico e melancólico. E, se não fosse por ela, O Teorema Katherine seria um verdadeiro ponto baixo na carreira do autor. Porque é Lindsey quem torna Colin e Hassan personagens melhores - caso não tenham entendido, os dois não funcionam autonomamente. 


Apesar de contar com uma narrativa sólida, com muitas explicações até certo ponto interessantes, e com um apêndice que explica o processo criativo do Teorema, o romance deixa a desejar em diversos pontos, pois não permite que o leitor crie uma conexão com os personagens. Reviravoltas e desfechos clichês, personagens ruins e cenários pouco convincentes tornam O Teorema Katherine um must para fãs do autor, mas definitivamente um "passe longe" para quem pretende começar a conhecer seu trabalho.


2 comentários on "Resenha | O Teorema Katherine - John Green "
  1. Ei Fer, fico feliz que tenha gostado do projeto!
    Tenho a mesma opinião que você sobre esse livro, ele é legal, mas nem tanto. A Lindsey salvou esse livro, eu realmente adorei ela em todas as cenas que apareceu. Hassan também tirou alguns sorrisos meus, mas o Colin coitado, ele não me cativou nem um pouco. Mas para quem é fã d autor acho legal ler o livro.

    Beijos, Gabi
    Reino da Loucura

    ResponderExcluir
  2. Oie Gabi
    Tudo bom?
    Vi muitas críticas ruim sobre esse livro, mas eu gostei bastante da história! Não é o melhor livro, mas é muito melhor do que cidade de papel... beijinhos

    http://acidadeliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir