segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Resenha | Poder - Sarah Pinborough

Quando um príncipe mimado é enviado por seu pai para tentar desvendar os mistérios de um reino perdido, ninguém imagina os perigos que ele encontrará pela frente! Acompanhado da figura sória e sagaz do Caçador e de Petra, uma jovem valente que possuiu uma ligação muito forte com a floresta, o príncipe acaba encontrando um reino adormecido por uma estranha magia. Todos os seres vivos foram cercados pela densa mata e estão dormindo, em um sono pesado demais, que só poderia vir da magia. Mas que tipo de bruxaria assolaria uma cidade inteira e seus habitantes? Em principalmente, quem faria mal a uma jovem rainha tão boa e bela? A não ser, claro, que os olhos não percebam o que um coração cruel pode esconder...Poder é o terceiro volume da trilogia Encantadas, e traz como história principal o conto da Bela Adormecida. Porém, esqueça os clichês tradicionais e se entregue a uma nova visão dos contos de fadas, em que heróis e anti-heróis precisam se unir para não perecerem à beleza superficial de princesas e rainhas egocêntricas e aos príncipes em busca de aventuras.

Como prometido, eu chego ao final dessa trilogia com uma nova resenha e não poderia imaginar forma melhor de fechar essa saga. Literalmente. Eu não tinha ideia de como Pinborough poderia dar fim a essa viagem, mas então ela me traz uma maravilhosa e deliciosa mistura de A Bela Adormecida com A Bela e a Fera, joga a Chapeuzinho Vermelho e o Rumpelstiltskin no meio disso e meu mundo cai de uma forma nunca vista antes.

- Você parece muito estranha - riu Petra. - Como se um lobo tivesse se vestido com suas roupas!

A relação entre esse conto e seus antecessores não é tão obvia como em Feitiço, porém ela existe. Na entrevista que consta no final do livro a autora diz que a ordem cronológica das histórias seria Feitiço-Veneno-Poder. O que significa que de qualquer forma Poder fecharia o universo.

Eu venho falando, durante toda essa trilogia que a forma como Pinborough trata os contos é incrível, mas só durante a leitura de Poder algo me atingiu. Algo que me atinge toda vez que eu assisto Once Upon a Time. Um sentimento no fundo do meu peito de "isso realmente poderia ter sido originalmente escrito assim... Isso faz todo sentido.".

A forma como os personagens são tratados através das páginas é incrível, o desenvolvimento de cada um e do grupo como um todo não deixa a desejar. Até mesmo as cenas que - para muitos - seriam desconfortáveis de ler, são passadas de forma segura e se sente a confiança da autora ao escrever aquelas palavras.

Afinal de contas, eles eram todos apenas animais, e por que uma mulher devia se negar ter prazer só porque um homem inseguro poderia pensar mal dela?

Ao chegar no fim dessa saga tenho que elogiar não somente a autora, mas a Editora Única porque durante a leitura dos três livros não encontrei nenhum erro e - na minha humilde opinião - a arte da capa ficou super mais bonita e trabalhada do que a original.


Eu vou terminar essa trilogia com o máximo de estrelas porque ela foi fechada com chave de ouro, prata e bronze tudo junto e terminou com a minha princesa preferida - porque eu vou ignorar o fato da sinopse falar que foca na Aurora porque pra mim a história é muito mais Bela. Isso também significa que estou dando 5 estrelas para a Saga Encantadas como um todo, porque ela merece.



Um comentário: