Top Social

Resenha | Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo - Benjamin Alire Sáenz

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016
Dante sabe nadar. Ari não. Dante é articulado e confiante. Ari tem dificuldade com as palavras e duvida de si mesmo. Dante é apaixonado por poesia e arte. Ari se perde em pensamentos sobre seu irmão mais velho, que está na prisão.
Um garoto como Dante, com um jeito tão único de ver o mundo, deveria ser a última pessoa capaz de romper as barreiras que Ari construiu em volta de si. Mas quando os dois se conhecem, logo surge uma forte ligação. Eles compartilham livros, pensamentos, sonhos, risadas - e começam a redefinir seus próprios mundos. Assim, descobrem que o amor e a amizade talvez sejam a chave para desvendar os segredos do Universo.

Despretensioso. Se alguém me pedisse para descrever a obra de Benjamin Alire Sáenz essa seria a palavra que usaria para tal. Uma vez que, ao comprá-lo numa promoção na última Bienal do Livro, não imaginava que seria o tipo de livro que faria com que várias emoções tomassem forma ao longo da leitura. Longe disso; era uma capa bonita por um bom preço, nada mais. Mais uma vez, me enganei. 

Sáenz narra uma história muito bonita a respeito das descobertas da adolescência - prazeres, medos, dificuldades, responsabilidades -, mas sem embelezar muito. O autor não recorre a "licença poética" e faz com que seus personagens sejam inatingíveis. Pelo contrário, é possível se identificar com aquilo que está sendo descrito nas páginas sem fazer muito esforço. 

Às vezes acho que não quero descobrir o que penso de verdade. Não faz sentido, mas faz muito sentido para mim. Tenho essa teoria de que sonhamos porque pensamos em coisas sem termos consciência de que estamos pensando. E essas coisas, bem, elas nos assombram nos sonhos. Talvez sejamos como pneus cheios demais. O ar precisa escapar. Os sonhos são isso.

Tudo é visto através dos olhos de Aristóteles, um adolescente que sofre com a ausência do irmão e a falta de comunicação com o pai, mas que, apesar disso, tem uma vida boa. Uma vida que muda quando conhece Dante, um jovem inteligente e doce, que ao longo do livro mostra-se decidido a respeito do que faz e pensa. Dois opostos que imediatamente iniciam uma amizade. 

A jornada percorrida por Aristóteles e Dante é incrível, com altos e baixos dignos de uma produção de tela grande, mas ainda sim, que apresentam grande sutileza, pois novamente o autor não procura fazer uma obra prima; o livro é o que é. 

Fiquei pensando que poemas são como pessoas. Algumas pessoas você entende de primeira. Outras você simplesmente não entende... E nunca entenderá.


Confesso que nas primeiras páginas me senti um pouco receosa a respeito do desenvolvimento da trama principal, em parte porque o livro apresenta grande parte de diálogos. Mas aprendi a aceitar que cada autor tem seu estilo de escrita e, nesse caso, foi exatamente o que Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo precisava. O autor acertou em cheio e me conquistou de maneira inesperada. Não sei porque esse livro demorou tanto para ser publicado aqui.




Post Comment
Postar um comentário