Top Social

Resenha | A Música do Silêncio - Patrick Ruthfuss

segunda-feira, 11 de janeiro de 2016
Debaixo da Universidade, bem lá no fundo, há um lugar escuro. Poucas pessoas sabem de sua existência, uma rede descontínua de antigas passagens e cômodos abandonados. Ali, bem no meio desse local esquecido, situado no coração dos Subterrâneos, vive uma jovem.
Seu nome é Auri, e ela é cheia de mistérios.
A Música do Silêncio é um recorte breve e agridoce de sua vida, uma pequena aventura só dela. Ao mesmo tempo alegre e inquietante, esta história nos oferece a oportunidade de enxergar o mundo pelos olhos de Auri. E nos dá a chance de conhecer algumas coisas que só ela sabe...
Neste livro, Patrick Ruthfuss nos leva ao mundo de uma das personagens mas enigmáticas de A Crônica do Matador do Rei. Repleto de segredos e mistérios, A Música do Silêncio é uma narrativa sobre uma jovens ferida em um mundo devastado.



Com um foco diferente do qual estamos acostumados, em A Música do Silêncio Ruthfuss nos conta história de um dos personagens mais misteriosos de A Crônica do Matador do Rei, Auri. Uma menina quieta, que não tem o costume de se abrir muito, nem mesmo com o nosso herói principal.

Quem já está acostumado com a perspectiva de Kvothe pode estranhar um pouco o começo da história de Auri. Como o próprio autor diz, esse livro não faz parte da linha do Kote, não é sobre sua vida.

A cada palavra conhecemos um pouco mais sobre a personalidade de Auri. Descobrimos como é sua vida no subterrâneo e o que a menina faz quando não está na companhia do amigo ruivo.

Estava lá! Com dias de antecedência, e ela meio suja e de mãos vazias. Mesmo assim, o coração chegou a andar de lado em seu peito à ideia de revê-lo.
O que eu achei muito interessante no livro é a quantidade mínima de dialogo. Quem está acostumado com a escrita do autor sabe que ele é muito mais de textos corridos, mas A Música do Silêncio não possui praticamente dialogo algum. Muito mais da metade do livro é somente o eu lírico descrevendo as coisas da forma mais poética e Auri de ser. Muitos podem - e vão - achar essa característica da obra chata ou irritante, o próprio autor diz que nem todos vão querer ler esse livro. Ele é feito para quem se interessa pela pequena menina misteriosa.

Eu estava muito ansiosa para ler porque a Auri é uma personagem que eu mais gostei nos livros principais e não teve muito aprofundamento na história dela, nem com o Kote nem sobre ela sozinha, então esse livro realmente me animou muito. Como já conhecia o jeito de Ruthfuss sabia que não podia me decepcionar, o livro foi cheio de momentos maravilhosos e escrita inspiradora.


Não tem como dar uma nota abaixo de 5 para um livro desse. Nem que se tente muito achar algo errado em uma obra de Patrick Ruthfuss. A combinação escrita-arte-tradução estava perfeita. O livro perfeito para se começar o ano com o pé direito.


Post Comment
Postar um comentário