Top Social

Resenha | Eu Estive Aqui - Gayle Forman

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016
Quando sua melhor amiga, Meg, toma um frasco de veneno sozinha num quarto de motel, Cody fica chocada e arrasada. Ela e Meg compartilhavam tudo...
Como podia não ter previsto aquilo, como não percebera nenhum sinal?
A pedido dos pais de Meg, Cody viaja a Tacoma, onde a amiga fazia faculdade, para reunir seus pertences. Lá, acaba descobrindo muitas coisas que Meg não havia lhe contado. Conhece seus colegas de quarto, o tipo de pessoa com quem Cody nunca teria esbarrado em sua cidadezinha no fim do mundo. E conhece Ben McCallister, o guitarrista zombeteiro que se envolveu com Meg e tem os próprios segredos.
Porém, sua maior descoberta ocorre quando recebe dos pais de Meg o notebook da melhor amiga. Vasculhando o computador, Cody dá de cara com um arquivo criptografado, impossível de abrir. Até que um colega nerd consegue desbloqueá-lo... e de repente tudo o que ela pensou que sabia sobre a morte de Meg é posto em dúvida.
Eu estive aqui é Gayle Forman em sua melhor forma, uma história tensa, comovente e redentora que mostra que é possível seguir em frente mesmo diante de uma perda indescritível.

Quando a sua melhor amiga, a pessoa que você acreditava conhecer melhor que todos e que te conhecia como ninguém, resolve dar um fim na própria vida, é possível seguir em frente? Mesmo que elementos indiquem que existe mais por trás da história do que os olhos podem ver, você pararia de tentar achar uma explicação? Gayle Forman nos leva mais uma vez ao universo problemático adolescente e eu volto a falar de um livro que trata da vida após o suicídio que quem se ama. 

Você deixa de ser pai de alguém quando a pessoa morre? Quando ela escolhe morrer?
Há um tempo falei sobre o livro A Playlist de Hayden que tem uma tema bem parecido com Eu Estive Aqui, porém é de alguma forma menos sombrio, por falta de palavra melhor.

Em Eu Estive Aqui, temos como personagem principal Cody, a melhor amiga de Meg, que tenta descobrir os mistérios do suicídio da amiga. Novamente venho dizer que é possível escrever um livro com um tema pesado de forma fluente e não deprimente. Vemos estágios do luto passarem por Cody e pela família de Meg, como cada pessoa envolvida com aquela garota, aparentemente alegre, lida com a perda. Nos conectamos com as emoções dos personagens, nos envolvemos com eles e com suas vidas.

Existe algo muito prazeroso na forma como Gayle Forman descreve seus personagens e desenvolve suas histórias. É importante durante a leitura perceber o desenvolvimento e amadurecimento pessoal dos personagens, e com Eu Estive Aqui é possível observar essas características. O livro é bem fluente e cativante, a história - bem como promete - te prende a leitura e quanto mais fundo você entra na história, mais tem vontade de descobrir os mistérios da morte de Cody.


Eu dei cinco estrelas porque esse livro me deu aquele sentimento de tristeza/felicidade/admiração/inspiração, tudo ao mesmo tempo e conseguiu fazer aquela água que o ser humano gosta de chamar de lágrimas em alguns momentos.


Post Comment
Postar um comentário