Top Social

Resenha | Sempre Foi Você - Carrie Elks

sábado, 26 de março de 2016

Londres, 31 de dezembro de 1999. Aos 17 anos, a britânica Hanna Vincent conhece o americano Richard Larsen: um estudante rico, encantador e sedutor que vai virar seu mundo de ponta-cabeça. Um relacionamento entre eles é improvável, já que vivem em mundos completamente diferentes. Mas aos poucos uma grande amizade vai surgindo e leva os dois a uma relação explosiva, cheia de paixão, amor e aventura.

Emocionante e comovente, Sempre Foi Você é uma genuína história de amor. Você daria uma segunda chance ao amor da sua vida?


Hanna conhece Richard na noite mais romântica do ano que, ao contrário do que muitos pensam, não é a noite do Dia dos Namorados, mas sim a Véspera de Ano Novo, com todas as possibilidades que o badalar da meia noite carrega. Numa época carregada das mais variadas superstições envolvendo o destino, a jovem, que atravessa sua fase gótica, se vê próxima ao estudante americano, sem saber que aquele 31 de dezembro era apenas o início.

A história de amor entre Hanna Vincent e Richard Larsen parece clichê à primeira vista, mas felizmente a autora consegue embalar o leitor durante suas mais de trezentas páginas. Através do ponto de vista de ambos (o que é sempre uma jogada inteligente) vemos o desenrolar de suas vidas; seus erros e acertos ao longo dos anos. E, acima de tudo, acompanhamos todo o processo de amadurecimento pelo qual atravessam.

- Eu nunca vou correr de você - a voz dele estava embargada de emoção. - Só por isso você deveria ter percebido que era um sonho.

Optando por dar voz as emoções de seus protagonistas, Carrie Elks explora de forma madura sua capacidade de "escrita dramática" e cria situações que mexem com os sentimentos de todos envolvidos na trama, inclusive os daqueles que leem sua obra publicada em 2014. Somos expostos a sequências de choro e riso fácil, o que pode acabar incomodando um pouco, mas que não deixam de ser cenas de narrativa leve e agradável.

Algo capaz de encantar é a forma como a autora estabelece conexões entre os personagens ao longo dos treze anos nos quais sua trama toma forma. É quase como reencontrar familiares nas festas de fim de ano e relembrar o passado através de detalhes que estão gravados de forma permanente na memória. Carrie Elks se apega aos fatos para usá-los eventualmente e criar uma história palpável com as figuras imperfeitas que são seus personagens.


Pode parecer uma novela mexicana, como a própria Hanna descreve ao início do livro, mas é envolvente e faz com que o leitor torça para que seja real, para que os protagonistas consigam dar a volta por cima dos obstáculos e vivam um final feliz. Não há idealizações em Sempre Foi Você, apenas a probabilidade de duas pessoas fazerem escolhas ruins, como é natural de qualquer ser humano. E isso o torna um romance contemporâneo que merece lugar especial na estante, ao lado de obras que acompanham perfeitamente chocolates e dias chuvosos.


Post Comment
Postar um comentário