Top Social

Resenha | Keeping The Moon - Sarah Dessen

sábado, 9 de abril de 2016

Colie expects the worst when she’s sent to spend the summer with her eccentric aunt Mira while her mother, queen of the television infomercial, tours Europe. Always an outcast — first for being fat and then for being “easy” — Colie has no friends at home and doesn’t expect to find any in Colby, North Carolina. But then she lands a job at the Last Chance Cafe and meets fellow waitresses Morgan and Isabel, best friends with a loving yet volatile relationship. Wacky yet wise, Morgan and Isabel help Colie see herself in a new way and realize the potential that has been there all along.


Nicole Sparks é filha da famosa Kiki Sparks, uma mulher que ganhou fama internacional por seus vídeos de exercícios inspiradores e frases motivacionais. Agora, com uma turnê pela Europa chegando, Colie se vê obrigada a entrar num trem e partir para a cidade litorânea chamada Colby para passar o verão uma tia excêntrica que não via há anos, algo totalmente fora de seus planos.

Colie é aquela típica adolescente que já vimos em diversos livros: irônica, um pouco paranoica em relação ao mundo e insegura com sua aparência. Todavia, Colie é um caso especial pois, assim como sua mãe, teve problemas com o peso e, apesar de ser magra e se alimentar de forma saudável atualmente, ela ainda se vê como a pré adolescente da qual todos riram no baile da escola.

There's something about dancing that's like being stripped naked; you have to be very self-confident to thrash around in public, deliberately attracting attention. [...] Dancers were the lightest and brightest of butterflies, while girls like me stayed low, bellies scraping the floor, and watched from there.

É um pouco estressante, admito, passar páginas e páginas lendo sobre a insegurança de Colie. Não, não sua insegurança. Mas a pouca credibilidade que ela dá para as pessoas, acreditando que todos querem prejudicá-la. Esse pré julgamento que ela tanto repudia, pois já foi vítima do mesmo, é exatamente o que acaba oferecendo a todos que conhece, especialmente àqueles que possuem sua faixa etária.

Ao contrário das conclusões iniciais tiradas por nossa protagonista, os demais personagens que compõem a trama são extremamente carismáticos. A amizade entre Morgan e Isabel é algo agradável e invejável, assim como a interação que as duas apresentam para com Norman, o jovem que se dedica a Arte e mora na casa de Mira. Personagem que, diga-se de passagem, é excelente e transmite uma ótima mensagem sobre auto aceitação.

I've always known who I am. I might not work perfectly, or be like them, but that's okay. I know I work in my own way.

A narrativa de Sarah Dessen é, como sempre, agradável num nível que ultrapassa as expectativas. Cenários, situações e personagens são construídos de maneira encantadora, dando ao leitor informação suficiente para que o mesmo sinta-se próximo a eles durante os acontecimentos descritos.


Creio esse tenha sido seu primeiro romance situado em Colby, cidade que conheci quando li "A Caminho do Verão" e é preciso dizer que é uma experiência incrível ver a evolução da autora ao longo de suas publicações – ver como sua percepção do local, criado pela própria autora, se tornou mais ampla com o passar do tempo. Além disso, ver personagens, como Isabel, em outros momentos de sua vida é como acompanhar a história de um velho amigo. Essa é a mágica de Sarah Dessen.



Post Comment
Postar um comentário