sábado, 16 de abril de 2016

Resenha | PS.: Ainda Amo Você - Jenny Han

Lara Jean sempre teve uma vida amorosa muito movimentada, pelo menos na cabeça dela. Para cada garoto por quem se apaixonou e desapaixonou platonicamente, ela escreveu uma bela carta de despedida. Cartas muito dela, muito pessoais, que de repente e sem explicação foram parar nas mãos dos destinatários.

Em "Para todos os garotos que já amei", Lara Jean não fazia ideia de como sair dessa enrascada, muito menos sabia que o namoro de mentirinha com Peter Kavinsky, inventado apenas para fugir do total constrangimento, se transformaria em algo mais. Agora, em "P.S.: Ainda amo você", Lara Jean tem que aprender como é estar em um relacionamento que, pela primeira vez, não é de faz de conta. E quando ela parece estar conseguindo, um garoto do passado cai de paraquedas bem no meio de tudo, e os sentimentos de Lara por ele também retornam. Uma história delicada e comovente que vai mostrar que se apaixonar é a parte fácil: emocionante mesmo é o que vem depois.

As cartas de Lara Jean Covey – as cartas de amor que escreveu a todos os garotos que já havia amado ao longo de sua vida – foram enviadas, misteriosamente, a seus destinatários. Isso parece ter sido há muito tempo e mentiras atrás, mas ainda havia uma carta a ser entregue, uma das que mais poderá gerar mudanças na vida de Lara Jean.

Em Para Todos os Garotos que Já Amei vimos as consequências geradas pelo envio das cartas. Acompanhamos Lara Jean enquanto ela se “envolve romanticamente” com Peter Kavinsky e Josh, também conhecido como o ex namorado de sua irmã mais velha, Margot. Agora, em sua continuação, vemos além do romance adolescente; vemos uma trama mais madura e sincera.

Se Kitty não tivesse enviado aquelas cartas, Peter e eu teríamos ficado juntos? Meu primeiro impulso é dizer não, mas talvez tivéssemos seguido por caminhos diferentes e convergido em alguma outra bifurcação na estrada. Ou talvez não, mas, seja como for, estamos aqui agora. 

Jenny Han, com sua escrita impecável e envolvente, aborda questões como auto exposição online, bullying e feminismo, através de uma discussão iniciada por Margot, que abre os olhos de Lara Jean para a visão machista que infelizmente ainda prevalece atualmente. A protagonista encara os três temas após um de seus momentos íntimos com Peter, seu atual namorado, ser publicado numa conta anônima do instagram. Apesar das situações desagradáveis, é possível notar o crescimento da personagem frente as mesmas.

Em meio as fofocas, zombações e atenção indesejada, surge John Ambrose McClaren, um dos amores de Lara Jean para o qual era destinada uma de suas cartas mais profundas. A aparição desse antigo amor e a descoberta de que o mesmo era correspondido acaba mexendo com os sentimentos de Lara Jean, uma vez que a mesma já apresenta dúvidas a respeito de seu namoro com Peter, que parece se reaproximar cada vez mais de Genevieve. Logo, não seria mais simples investir em um relacionamento seguro com um rapaz que faz seu coração bater quase da mesma forma que Peter Kavinsky?

Talvez as coisas muito, muito boas não sejam feitas para durar tanto tempo; talvez seja o que as torna mais doces, o fato de serem temporárias. Talvez eu só esteja tentando me sentir melhor. Está funcionando, um pouco. Um pouco basta, por ora. 


Confesso que PS.: Ainda Amo Você superou minhas expectativas; primeiro por não ter mostrado a eterna indecisão que paira sobre um triângulo amoroso e segundo por ter mantido a maturidade dos personagens frente a sua escolhas, ao contrário do que diziam algumas resenhas que li. Sim, alguns deles optam por caminhos complicados que acabam gerando situações que poderiam (e deveriam) ser evitadas. Todavia, vale lembrar que tratam-se de adolescentes que irão cometer erros e, com sorte, aprender com eles. A autora conseguiu iniciar e finalizar muito bem a trama de Lara Jean Song Covey, fechando o ciclo de forma agradável e realista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário