Top Social

Representatividade

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Novamente venho com um post diferente nessa segunda-feira. Quero discutir com vocês um assunto que está muito em alta ultimamente: a representatividade em Hollywood. “Mas Amanda, por que falar sobre isso agora que eles estão colocando outras etnias nos filmes?”. Porque meus queridos, e isso pode chocar muitas pessoas, não existe uma real representatividade no mundo da ficção.

A verdade é que eles usam de artifícios para nos convencer de que seus filmes são inclusivos, quando o que acontece são personagens principais brancos e toda e qualquer outra etnia como apoio ao principal. Isso acontece em filmes originais e em adaptações.

Em adaptações uma técnica muito utilizada em Hollywood é chamada de Racebending que nada mais é que trocar a etnia de algum personagem por qualquer que seja o motivo. Algumas vezes sua utilização deu certo, como é o caso de Shadowhunters - alguns de seus personagens receberam um backgound latino e negro para série, transformando um elenco que seria predominante branco em algo mais representativo. O fato de todos os personagens serem iguais em poder e importância faz a troca funcionar.

Infelizmente, na maioria das vezes essa técnica é utilizada somente para tirar um peso da consciência e dizer “temos um personagem inclusivo, ele não tem a mesma importância que o protagonista, mas ele está aqui”.

Quando um personagem que é branco em sua origem ganha um raça diferente em filmes, todas as pessoas que tem um cérebro e um pouquinho de estudo comemoram de inicio, mas se você for realmente parar pra pensar não seria mais fácil ser inclusivo de verdade e dar um filme completo para um personagem que todos já conhecem e adoram?

Usando os filmes de super-heróis como exemplo, é mais fácil criar um coadjuvante ou fazer um racebending em um já existente dó que lançar um filme completo focado no Super Choque. 

O problema dessa técnica é que causa uma sensação de falsa representação. Representação é ter personagens de todas as etnias no mesmo patamar. A DC está pra lançar um filme focado no Cyborg, isso é representação. A Marvel vai ter uma séria sobre o Luke Cage, isso é representação. Pantera Negra vai ganhar um filme, isso é representação.

Vamos fazer representação criando novos heróis de outras etnias, ou usando os que já temos. Não vamos mudar os personagens consagrados alegando que existe representatividade o suficiente para abafar o fato de para Hollywood o branco ainda possuiu um valor maior. Isso é o que precisa mudar, no mundo inteiro e em todas as áreas.


Post Comment
Postar um comentário