quarta-feira, 1 de junho de 2016

Review | Breaking Bad


O drama "Breaking Bad" narra a história de Walter White (Bryan Cranston), um humilde professor de química que vê sua vida se transformar quando descobre ser portador de um câncer terminal. Com um passado brilhante como pesquisador, Walter amarga agora uma terrível situação financeira trabalhando como professor em uma escola de ensino médio. Com seu modesto salário sustenta a esposa Skyler (Anna Gunn) e seu filho Walter Jr. (RJ Mitte), que sofre de paralisia cerebral. Walter fica desesperado ao perceber que sua família irá passar necessidades após sua morte e decide que fará qualquer coisa para que eles não sofram com a falta de dinheiro. Impulsionado pelo medo e por desejo de oferecer dignidade à Skyler e Jr. ele começa a usar suas habilidades em química a favor do crime, montando um laboratório de drogas para financiar seus anseios.
Ao pesquisar na internet por séries de qualidade e de sucesso, pode apostar que encontrará Breaking Bad na lista. O enredo é bastante curioso e se torna interessante a partir do momento em que Walter, uma pessoa que leva uma vida tão comum e tão pacata se encontra numa situação inimaginável como se tornar um produtor de metanfetamina e lidar com vários tipos de traficantes e pessoas perigosas. Colocamos-nos no lugar do personagem devido a sua realidade tao parecida com a de milhares de pessoas e tudo muda quando esse cidadão como todos os outros toma uma atitude completamente radical movida pela notícia da morte iminente.


Breaking Bad é principalmente uma série sobre personagens. Não são meros personagens superficiais em torno de um bom enredo, todos são profundos, complexos e ao longo do drama vivem uma perceptível transformação. Ao fim da última temporada pode-se perceber que nenhum personagem do início é o mesmo no final. As ações do personagem principal possuem um peso tão grande a ponto de conferir mudanças nos que estão a volta e principalmente dele mesmo. O empolgante de Breaking Bad é que de um episódio para o outro seu personagem preferido pode ser o que você mais quer ver morto, e o que mais odeia pode vir a se tornar o novo mocinho que pode resolver os problemas gerados.


As situações da série são bastante originais e carregam por vezes uma enorme onda de tensão. Vince Gilligan foi muito perspicaz ao amarrar o enredo, pois toda situação por menor que fosse tinha explicação, mesmo que viesse às claras só depois de alguns episódios. Aliados ao bom enredo estão os ótimos e bem construídos personagens, além da boa qualidade técnica. Nenhum detalhe das cenas é gratuito. A posição dos objetos, as cores destacadas no ambiente e todos os recursos visuais possíveis são utilizados pra conduzir o telespectador para aquela realidade.




Toda a série é bem dramática e faz uma consegue amarrar bem todo o clima de tensão do mundo criminoso com os dramas da vida familiar de Walt. O único ponto negativo é que a série demora um pouco a engatar, e alguns episódios são bem lentos e parecem despretensiosos demais, o que pode dar uma leve desanimada nos telespectador, mas vale muito a pena insistir e conferir até o fim, pois com o passar dos acontecimentos as situações atingem um novo nível de insanidade é o final é bastante condizente com as expectativas. Não é o tipo de série que decepciona pelo fim. Acho que Breaking Bad merece 5 estrelas por todo o conjunto da obra: um bom enredo, ótimos personagens - atores muito bons - e sua qualidade técnica de cinema que usa todos os recursos possíveis a seu favor. Embora ela pareça um pouco lenta nos primeiros episódios, e eu diria até temporadas, vale muito a pena ver até o fim e refletir sobre o desfecho incrível da dramática história de Walter White.


Nenhum comentário:

Postar um comentário