Top Social

Review | Procurando Dory

terça-feira, 5 de julho de 2016

Um ano após ajudar Marlin (Albert Brooks) a reencontrar seu filho Nemo, Dory (Ellen DeGeneres) tem um insight e lembra de sua amada família. Com saudades, ela decide fazer de tudo para reencontrá-los e na desenfreada busca esbarra com amigos do passado e vai parar nas perigosas mãos de humanos.

Treze anos após a estreia de Procurando Nemo, a Disney decidiu em parceria com a Pixar lançar a continuação da animação. Dessa vez focada na peixinha sem memória Dory, o filme nos conta sua história desde bebê. Como se separou de seus pais, onde foi criada, como foi parar em mar aberto, tudo explicado finalmente.


O mais incrível desse filme é saber que, em sua base, não é feito para crianças, mas sim para os jovens adultos que há mais de uma década esperam a história de Dory. Claro, sempre existem aqueles pais que levam seus filhos - quase que forçados - para ver personagens que eles nem conhecem. Esse foi o meu único problema ao assistir a animação: crianças chorando por estarem ali forçadas e fazendo escândalo para irem embora.

O filme em si, traz aquela montanha russa de emoções já tão conhecida da parceria Disney/Pixar. Lições de vida dadas por personagens animados com histórias envolventes, por tanto, se você é uma pessoa que chora fácil, leve lencinhos... Muitos deles. Era como se eu tivesse voltado aos meus 7 anos e a criancinha dentro de mim estava tão animada por estar em uma sala de cinema sento transportada para o fundo do mar novamente.

A verdade é que Procurando Dory é um dos poucos filmes que eu estava ansiosa para estreia que não me decepcionaram. Recomendo completamente para todos e qualquer um que sinta aquela saudade leve da infância e da inocência de assistir um filme puro. 

Post Comment
Postar um comentário