sábado, 27 de agosto de 2016

Resenha | Sem Você Não é Verão - Jenny Han

No ano passado, todos os sonhos de Belly se tornaram realidade e o pensamento de um verão sem a praia de Cousins ​​era inconcebível. Mas, como a ascensão e queda da maré do oceano, as coisas podem mudar - desse mesmo jeito. De repente, o tempo que ela sempre esperava é o que ela mais teme agora. E quando Jeremiah liga para dizer que Conrad desapareceu, Belly deve decidir como ela vai passar este verão: perseguindo o rapaz que ela ama, ou, finalmente, deixá-lo ir.




[Atenção! Pode conter spoilers do primeiro livro!]

Um ano após os acontecimentos de “O Verão que Mudou Minha Vida” Cousins Beach parece estar cada vez mais distante. Belly Conklin, que sempre mediu sua vida em verões, precisa admitir que talvez tenha chegado a hora de dizer adeus a sua casa de veraneio e a tudo o que ela representava. 

Alguns meses antes de iniciar seu último ano do ensino médio e se preparar para a faculdade, Belly recebe uma ligação de Jeremiah dizendo que Conrad sumiu. Ela sabe onde ele está? Não. O relacionamento dos dois havia terminado há muito tempo – de forma pouco amigável. 

Isso sim é um coração partido. A agonia no peito, a dor no fundo dos olhos. A consciência de que as coisas nunca mais serão como antes. Tudo é relativo, suponho. Você acha que sabe o que é o amor, você acha que sabe o que é dor de verdade, mas não sabe. A gente não sabe de nada.

Quando iniciamos a leitura vemos Belly num cenário diferente daquele visto anteriormente. É verão e ela não está em Cousins, onde deveria estar. Após um primeiro momento de confusão, somos conduzidos através de uma narrativa onde a protagonista apresenta diversas informações acerca dos acontecimentos entre primeiro e segundo livro, mostrando que foram muitas as mudanças que ocorreram nessa passagem de tempo. 

Apesar de pontuar todos os acontecimentos a autora não se apressa em explica-los. Jenny Han espera a hora certa para contextualizar cada um deles, assinalando sua respectiva importância e impacto nos personagens, sem afogar o leitor numa onda de informações que não seriam fixadas. Desse modo Jenny Han deixa o leitor cada vez mais instigado, fazendo com que a leitura flua de forma mais dinâmica. 

Nunca me arrependi, nem por um segundo. Como você se arrepende de uma das melhores noites da sua vida? Não se arrepende. Você se lembra de cada palavra, cada olhar. Mesmo quando machuca, você ainda se lembra.

Como alguns capítulos são narrados por Jeremiah, é possível ver a evolução do personagem mais detalhadamente. Suas motivações e sentimentos ficam mais visíveis, especialmente quando vemos determinadas situações através de seu ponto de vista. Todavia, os capítulos de Belly continuam sendo maioria, o que nos permite confirmar que a protagonista tende a amadurecer cada vez mais. 


Em certos aspectos Sem Você Não é Verão supera seu antecessor. Levando os personagens a encarar situações mais sérias e, dessa vez, sem adultos por perto, a autora consegue manter o verão como plano de fundo, mostrando que um dia ensolarado não é o suficiente para fazer com que os problemas sejam esquecidos. Com sua abordagem simples Jenny Han estabelece o ritmo de sua trilogia e promete um desenrolar inesperado para a vida adulta de Belly Conklin.




 

Um comentário:

  1. Oi fernanda.
    Como disse na resenha do primeiro livro, estou louca para ler essa série. Fico feliz quando o segundo supera o primeiro livro. Que bom que as informações não são jogadas, isso é muito bom, pois não deixa a leitura intediante. Espero ler esse ano ainda.

    Beijos
    Lovesbooksandcupcakes.blogspot.com

    ResponderExcluir