quarta-feira, 21 de setembro de 2016

TAG | Plot Twist


O plot twist é uma mudança radical em um certo enredo, uma trajetória inesperada pelo leitor/telespectador que acontece em uma história aparentemente previsível. Apaixonada que sou pelo plot twist nos filmes, não poderia deixar de apreciá-los também nos livros... Nada como aquela sensação de ter perdido várias pistas, de experimentar a inteligência do autor ao sugerir algo que ninguém nunca imaginaria, ou simplesmente aquele tapa na cara que chega a provocar exclamações em lugares públicos te fazendo parecer completamente louco(a).

Nessa tag vou listar os plot twists que mais mexeram comigo e que não me deixaram dormir, enquanto eu pensava “Por que?”, “mas como?”, “como eu não vi aquilo?”, e o meu famigerado “não aceito!”.

Harry Potter e o Enigma do Príncipe – J.K. Rowling

O livro é o sexto da série de fantasia que conta a história e as aventuras do jovem bruxo Harry Potter. Embora não seja novidade pra muitas pessoas, não vou dizer qual o plot do livro – e nem de nenhum dos que estão abaixo. A reviravolta do livro me pegou de jeito porque tudo parecia já estar “no esquema” pra dar certo. Quando o plot twist começou, ele veio pra me confortar de uma situação que já estava me fazendo arrancar os cabelos, e de uma hora pra outra destruiu todas as expectativas e causou rebuliço nos fãs da série... Bem, é assim que o plot twist funciona...


O Jogador Número 1 – Ernest Cline

O livro é um romance futurista, que retrata a vida de Wade Watts, que passa praticamente 100% de seu tempo no OASIS, uma realidade virtual onde as pessoas trabalham, estudam, jogam e se relacionam umas com as outras. Na verdade não há uma grande reviravolta que influencie o andamento do livro. A surpresa se dá por apenas um fato que é revelado no fim da história e que talvez tenha o intuito de gerar uma reflexão acerca do tema, mas que não deixa pistas em nenhum momento, é algo apenas jogado na cara do leitor. Aceitemos...

Garota Exemplar – Gillian Flynn

No livro de Gillian Flynn conhecemos o casal Nick e Amy e de cara temos que lidar com o repentino desaparecimento de Amy. Sinais indicam que se trata de um sequestro violento e Nick rapidamente se torna o principal suspeito. A reviravolta do livro é simplesmente incrível e ao mesmo tempo perturbadora. Pra mim não foi totalmente inesperado, mas na verdade eu não acreditava que ia acontecer, então acabei caindo no plot twist do mesmo jeito porque achei que era loucura demais. Vida que segue.



Clube dos anjos – Gula – Luís Fernando Veríssimo 

O clube dos anjos faz parte da coleção Plenos pecados, em que escritores foram convidados a escrever sobre cada um dos pecados capitais. O pecado que serve de tema para o romance de Luís Fernando Veríssimo é a gula. Um grupo de amigos forma um clube que se reúne todos os meses para degustar pratos oferecidos por um deles. O clube é bem sucedido até a morte de seu principal mentor; a partir daí, seus membros começam a se desentender e as reuniões correm o risco de acabar, mas eis que surge um novo integrante no grupo e a partir daí a cada reunião, um deles morre. E mesmo que os amigos saibam que um deles pode ser a próxima vítima, as reuniões continuam. Embora alguns fatos pareçam óbvios, o livro leva o leitor a querer entender a trama e acaba por surpreender quem acha que não será surpreendido.

Dias Perfeitos - Raphael Montes

O protagonista do livro é Téo, um jovem e solitário estudante de medicina que divide seu tempo entre cuidar da mãe paraplégica e dissecar cadáveres nas aulas de anatomia. Num churrasco a que vai com a mãe contrariado, Téo conhece Clarice, uma jovem de espírito livre que sonha tornar-se roteirista de cinema. Não demora para que Téo se interesse e tente conquistar Clarisse de uma maneira peculiar. Talvez algum dia eu faça uma resenha desse livro, e embora ele seja sensacional, é completamente perturbador. É um livro que te incomoda, mas esse é o fator mais importante para que a reviravolta seja tão impactante. O final do livro gera revolta e ódio na maioria dos leitores, mas depois de alguns dias refletindo sobre, pode ser que você mude de opinião. 


Independente da história, creio que um bom livro é aquele que nos causa sensações, sejam elas de qualquer tipo. Vejo os plot twis como bons livros, porque eles instigam o leitor a pensar, os envolvem e causam essas sensações, além de nos fazer ficar pensando por dias - as vezes até meses - naquele final, ou no destino de um personagem. Aconselho esse gênero para o leitor de todos os gostos, mas deixo o conselho: fique sempre atento, pois a qualquer momento o enredo pode te dar uma rasteira...


Nenhum comentário:

Postar um comentário