Top Social

Review | Freakish

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

A história é situada em uma pequena cidade do interior que sobrevive graças a uma fábrica de produtos químicos instalada na região. Em um sábado à noite, o alarme da cidade começa a soar.
Acreditando se tratar de mais um treinamento, um grupo de estudantes e o treinador de basquete de uma escola se recolhem a um bunker. Mais tarde, quando as portas do bunker se abrem, seus integrantes descobrem que ocorreu uma explosão na fábrica, que parece ter matado todos os moradores, mas o incidente também teria gerado alguns mutantes, que agora dominam a cidade ameaçando suas vidas.



Meu fim de semana foi dedicado a me viciar em mais uma série. Dessa vez a escolha foi Freakish, uma série original Hulu. A proposta da série é uma mistura de sobrenatural com mistério e um pouquinho de terror.

O enredo é focado em sete alunos: Groover (Leo Howard), Violet (Liza Koshy), LeSean (Melvin Gregg), Zoey (Meghan Rienks), Diesel (Adam Hicks), Natalie (Aislinn Paul) e Barret (Tyler Chase). O grupo não poderia ser mais diferenciado, o que é bem clichê de Hollywood.

Quando a fábrica que sustenta a cidade explode, liberando produtos químicos no ar, o grupo descobre que tem que superar suas diferenças e trabalhar juntos para sobreviverem. E tudo parece ocorrer bem, até aparecerem mudanças genéticas causadas pelo ar contaminado.

A série tem uma proposta que me atraiu. Não é nova, mas é interessante. Os mutantes são baseados no estilo hardcore de Zumbis, aqueles que só emitem grunhidos, se alimentam de seres humanos e transmitem o vírus por mordida. Essa foi uma mudança legal pra quem assiste IZombie e lida com os seres praticamente humanos.

A maquiagem da série é muito bem feita e também não vi problema algum com os efeitos especiais. Os freaks - como são chamados os mutantes pelos outros personagens - são feitos com maquiagem artística, então fica um pouco difícil de errar com CGI e os únicos efeitos especiais usados são pra acelerar os pseudo-zumbis.

Seria uma mentira se eu enaltecesse o roteiro e comentasse sua perfeição. O enredo possui seus defeitos, como toda a série. Se a intenção é procurar somente um programa para distração e algo que passe rápido, acredito que valha a pena se dedicar um pouco a Freakish.

A série, por enquanto, possuiu apenas 10 episódios de 60 minutos. Por mais que os episódios sejam longos, a história passa rápido e quando menos se espera já se está assistindo os últimos momentos da temporada. Até o momento, não houve atualizações sobre uma possível segunda temporada, mas eu devo avisar... A série termina em cliffhanger.

Post Comment
Postar um comentário