quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Review | Desventuras em Séries - 1ª Temporada

Desventuras em Série narra o conto das crianças órfãs Violet, Klauss e Sunny Baudelaire nas mãos do Conde vilão Olaf, enquanto eles enfrentam as provocações e tribulações, infortúnios e um tio do mal em busca de sua fortuna, tudo em sua busca para desvendar o segredo da morte de seus pais.
Os livros já venderam mais de 65 milhões de cópias e foram traduzidos para 43 idiomas. A série épica será produzida por Barry Sonnenfeld, que também vai dirigir uma série de episódios, e Daniel Handler, representante legal, literário e social da Lemony Snicket.

Pra começar o ano com um belo tiro, a Netflix soltou no dia 13 de Janeiro a primeira temporada completa de Desventuras em Série. A gente pode estar no comecinho, mas essa já era uma das séries mais aguardadas de 2017. Meu primeiro encontro com a família Baudelaire foi lá em 2004, quando o filme – muito adorado por muitas crianças – foi lançado, fazendo a difícil junção dos treze livros de Lemony Snicket (Daniel Handler).

A nova produção já tem um grande ponto a seu favor que é a possibilidade de ter os livros mais bem desenvolvidos. A proposta da série é basicamente apresentar um “filme” pra cada livro, de forma que cada obra é dividida em dois episódios. Sendo assim, a primeira temporada possui somente quatro livros da série. Mas Amanda, por que você está explicando isso? Porque eu vi gente perguntando se assistir o primeiro episódio sem ter livro todos os livros seria como uma chuva de spoilers. A resposta é não, e é fácil de identificar até onde você conhece a história porque os nomes dos capítulos são os títulos dos livros respectivos. E agora que a fase de explicações terminou, vamos ao review.

Sinto que é o meu dever enfatizar o quão perfeito eu achei o tom dado a série. Quando eu era criança, achava o filme muito sombrio e fiquei feliz que a série seguiu esse padrão. Quem assistiu a adaptação de 2004 sabe que as cenas eram escutas e tinha um tom meio sem vida na maior – ou toda – parte. A série não difere muito disso. Não posso dizer que é um encontro perfeito com o tom do livro, porque eu não li - sempre tive muita vontade, porém pouca oportunidade -, mas acredito que as nuances das cenas combinaram com a narrativa. Quem sabe essa nova adaptação não era o que eu precisava pra comprar meu box?

Percebi muitas pessoas também reclamando da qualidade dos cenários da série. Na maioria das vezes, essas pessoas estão tendo seu primeiro contado com os Baudelaires através da Netflix. Ao meu ver – e de outras pessoas já acostumadas com a história – os efeitos estão do jeito que imaginávamos. Por ser uma história tão absurda e, em certos momentos, tão inacreditável, já esperava que os cenários parecessem falsos em alguns momentos. Tudo naquele mundo é pra ser exagerado, desde os diálogos às locações.

Outra reclamação com a qual me deparei foi o excesso de narração. Concordo que em alguns casos é chato ter uma voz parando o desenvolvimento da série pra fazer uma narrativa, mas no caso de Desventuras em Séries a narrativa faz parte do desenvolvimento. Uma grande parte da história é o fato dela ser contada através dos olhos de Lemony Snicket e que tudo o que está sendo contado vem de sua pesquisa sobre os irmãos e suas vidas.

Em suma a série cumpre o que promete, ser incomoda e perturbadora, porem de uma maneira cativante e nostálgica pra os já fãs dos irmãos Baudelaires. Segundo alguns sites a segunda temporada já está em desenvolvimento, com previstos dez novos episódios, e a terceira está nos planos da Netflix. Agora só nos resta esperar pacientemente porque essa história está longe de acabar.


Nenhum comentário:

Postar um comentário