sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Review | Quantico


Um grupo diversificado de recrutas chegam em Quantico para serem treinados e se tornarem agentes do FBI. Eles são considerados alguns dos melhores agentes, mas, paradoxalmente, um deles se torna suspeito de planejar o maior ataque em Nova York desde o dia 11 de setembro.

Férias é o motivo perfeito para curtir por mais tempo as coisas que gostamos de fazer. Assim que consegui a minha, pensei em colocar minhas séries em dia. Porém, obviamente, não foi isso que aconteceu. Olhando o catálogo da Netflix – onde há muitas opções, por sinal – me deparei com Quantico. Já tinha ouvido falar da série, e estava até na minha lista de interesses, mas confesso que não esperava nada dela, nem mesmo se tratando de FBI, algo que acho interessante como tema. 

Quantico retrata o cotidiano de jovens recrutas em uma base do FBI, de mesmo nome, para treinarem e serem futuros agentes federais. A protagonista da história é Alex Parrish, vivida pela atriz e cantora Priyanka Chopra. Ela é acusada de causar um ataque terrorista aos Estados Unidos, o maior desde o 11 de setembro, e então para limpar o seu nome, se torna fugitiva e a partir daí desencadeia toda a narrativa. 

Para entender melhor toda a história e por que ela é a principal suspeita do atentado, a série é praticamente retratada em flashbacks, mostrando meses antes como é a vida dos recrutas dentro da base do FBI. Miranda Shaw (Aunjanue Ellis), é a diretora assistente da academia, e repassa seus conhecimentos adquiridos durante sua vida como agente para eles. Liam O'Connor (Josh Hopkins) é um ex-agente experiente e auxilia Miranda no comando das aulas.

A história é basicamente sobre os aprendizes e suas vidas, além do ataque terrorista que assombra a cidade de Nova York. Nimah e Raina Amin (Yasmine Al Massri), são gêmeas trazidas por Miranda para participarem de um programa dentro do treinamento do FBI, as quais se esforçam para serem apenas uma pessoa. Caleb Hass (Graham Rogers) foi originalmente reprovado como agente, mas volta para a academia como analista e ao demonstrar seu valor, é reintegrado. Natalie Vazquez (Anabelle Acosta), é a rixa de Alex dentro da base. Simon Asher (Tate Ellington) é um judeu que tem um passado obscuro e busca “respostas” sendo recruta em Quantico. Shelby Wyatt (Johanna Braddy) se torna além de uma ótima agente, a melhor amiga de Alex. E finalmente chegamos ao interesse amoroso dela na trama, pois não é só de casos e tiros que se vive a vida de agente. Ryan Booth, interpretado por Jake McLaughlin, é um agente infiltrado do FBI, a serviço de Liam. Ele e Alex tem uma relação vai e volta e sempre estão em conflitos com a vida pessoal e profissional. 

Com os personagens conhecidos, a linha do tempo de Quantico é um tanto confusa de entender. Pois a série possui todos os tempos possíveis, já que ela se passa no passado, presente e consequentemente no futuro. O uso do flashback foi um bom recurso para nos situar do desenvolvimento do ataque. A série tinha um enorme potencial de se tornar uma das melhores de sua época e de seu tema, mas em alguns momentos desapontou, como por exemplo, na escolha do no motivo do terrorista, que não é surpreendente mas foi no final, foi a opção certa. O que instiga nesta série é a ansiedade em descobrir quem é o verdadeiro culpado pelo ataque terrorista, e acho que é aí que ela ganha alguns pontos. E isso só se descobre no último episódio, o que foi bem propício e inteligente. E claro, não posso mentir e dizer que todos saem sãos e salvos no final da história. 

Apesar de falhas, particularmente, gostei do que Quantico me entregou. Alex é uma heroína durona, que não aceita apenas o que lhe é oferecido e me identifiquei com isso. A lição praticamente diária da academia deve ser levada a sério, pois não se pode confiar em todos quando se é do FBI. Além dos personagens já apresentados, temos participações especiais de alguns atores conhecidos. Rick Cosnett, o Eddie Thawne de The Flash, interpretou o analista Elias Harper e Brian J. Smith, o Will Gorski de Sense8, participou do primeiro episódio como Eric. 

A segunda temporada não está disponível na Netflix – choremos -, mas já está estreoou e tem seu retorno no final deste mês. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário