Top Social

MOTIVOS PARA ASSISTIR JANE THE VIRGIN

segunda-feira, 12 de junho de 2017

Há alguns anos atrás, quando assistia uma imensa quantidade de séries acreditando que o mundo iria acabar, me deparei com o trailer de "Jane The Virgin", uma série de comédia da The CW que parecia ter os elementos para ser bom entretenimento mas que não possuía os elementos para deslanchar e agradar o grande público. Obviamente a pessoa que vos fala estava errada e a série conta com três temporadas exibidas e mais uma confirmada, indo contra todos os prospectos negativos. Com isso em mente, seguem alguns dos motivos que me fazem amar "Jane The Virgin" e que espero que faça com que você dê uma chance a ela! 

1. A Trama



Apesar de ser uma série estadunidense, "Jane The Virgin" apresenta muitas influências latinas, visto que a família da própria personagem é venezuelana e o cenário principal é a Flórida, um dos estados americanos com maior incidência latina. Essa influência acaba refletindo na trama que, logo no início, mostra a que veio: Jane Villanueva é acidentalmente inseminada com uma amostra do sêmen de Rafael Solano, um antigo namorado e atual patrão. Todo o desenrolar é digno de uma telenovela mexicana e, inclusive, a série traça um paralelo entre as novelas assistidas pelas personagens e os acontecimentos que presenciam. Com uma carga de drama e comédia excessiva, a série tem todos os elementos que sabemos que o brasileiro adora.

2. O Figurino


Uma das coisas que mais chama a minha atenção na série é o figurino dos personagens que, apesar de simples, reflete muito bem a personalidade de cada um deles, mantendo-se numa espécie de zona de conforto que, quando necessário, é quebrada, mas que, em sua maioria, está adequada as situações do dia a dia que cada um deles irá enfrentar. Jane, por exemplo, usa roupas mais jovens que acabam por criar uma espécie de balanço entre com sua maturidade. Ela costuma optar por conforto, em primeiro lugar, visto que todos os dias faz a jornada entre sua casa e o trabalho num ônibus de linha. Enquanto isso, Petra (Yael Grobglas) usa muitos shorts, saltos e terninhos, para mesclar entre look fresquinho casual e transmitir seriedade, para que as pessoas saibam quem manda quando ela caminha nos corredores do Marbella.

3. O Narrador

Visto que Jane é uma aspirante a escritora e está sempre com um romance em mãos, não é de se estranhar que sua própria história seja narrada como um romance, certo? Cada episódio é um capítulo desse romance, repleto de reviravoltas e personagens caricatos, porém carismáticos. E para que isso seja transmito para o espectador, a série conta com um narrador, cuja voz é do ator Anthony Mendez, sempre de plantão para um comentário espirituoso. Por ser um narrador observador, ele tem o poder de entrar na mente dos personagens e revelar ao público o que os mesmos estão pensando, afim de arrancar risadas. Além disso, a tarefa do narrador é situar o espectador sempre que a trama fica complicada demais - algo que acontece bastante.

4. A Protagonista


Jane Gloriana Villanueva é, sem sombra de dúvidas, uma das melhores protagonistas da atualidade. Ela surgiu de timidamente e ganhou o coração de muitos, inclusive da crítica, visto que apenas três meses depois da estréia da série na TV americana, Gina Rodriguez, responsável por dar vida a personagem, levou para casa um Globo de Ouro por sua atuação. Mesmo sendo uma personagem jovem - no início da série, Jane está concluindo sua graduação -, ainda na casa dos vinte, ela consegue estabelecer laços com todas as idades, uma vez que as situações enfrentadas por ela não têm, necessariamente, uma faixa etária: primeira gravidez, inseguranças com um relacionamento, encontrar o pai que nunca conheceu, buscar o primeiro emprego, etc. Muitas são as faces de Jane Villanueva ao longo da série e o espectador tem a chance de conhecer cada uma delas e seus desdobramentos, sendo assim, fica difícil não se encantar por essa personagem forte e carismática.

5. A Representatividade Feminina 


Apaixonada por romances, Jane sempre teve fortes influências femininas no universo literário e ao longo da série conhecemos algumas de suas autoras heroínas. Porém, essas referências apenas complementam aquelas que já teve desde o nascimento: sua mãe e sua avô. Desde pequena ela viu como funcionava a família Villanueva, comandada por Alba (Ivonne Coll), imigrante e viúva, que, apesar de todas as adversidades, nunca deixou de lutar para prover sua família, além de manter-se fiel a suas crenças e virtudes. Xiomara (Andrea Navedo), que foi mãe muito jovem, passa por uma linda jornada de amadurecimento ao longo da série e, sem dúvidas, é a melhor amiga da filha, apoiando seus sonhos e escolhas. A representatividade não para por aí, visto que a série é bem diversificada e apresenta inúmeras personagens nas quais se inspirar, porém, num primeiro momento, quem ganha o coração do público são as Villanuevas.

E aí? Gostou? Então não deixe de conferir o trailer da primeira temporada ^_^





Post Comment
Postar um comentário